Sulpetro - Home

Notícias

Prêmio Coopetrol Internacional homenageia venezuelana
13-08-2013

Ela nasceu em uma família ligada, há mais de meio século, à revenda de combustíveis. Seu pai foi pioneiro na venda e distribuição de combustíveis na zona agrícola no Estado de Mérida, na Venezuela, atividade a qual herdou e que passou a defender em âmbito regional e nacional. Além da forte atuação neste setor, também já obteve diversas experiências relacionadas à educação, à arte e à literatura. Agora, aos 56 anos, María Herminia Pérez, presidente da Federación Nacional de Asociaciones de Empresarios de Hidrocarburos (Fenegas), recebe o Prêmio Coopetrol na categoria Internacional, durante o XVI Congresso Nacional de Revendedores de Combustíveis e o XV Congresso de Revendedores de Combustíveis do Mercosul, que acontece de 26 e 29 de setembro, em Gramado.

Filha de comerciantes de combustíveis, de quem herdou vários ensinamentos sobre o setor, desde a descarga dos produtos até o trabalho administrativo e atendimento ao cliente, María Herminia Pérez conta que aprendeu, acima de tudo, a assumir responsabilidades. “Meus pais me colocaram na gerência do posto Mucuchachi, localizado em Apartaderos, a 3.200 metros acima do nível do mar e fundada há mais de 60 anos”, relembra. Segundo ela, a função gerencial acabou levando-a a outra área: dirigir a associação representativa do setor do Estado de Mérida, em 2002.

Representando, de forma voluntária, o segmento, a homenageada apresenta uma trajetória de sucesso para uma mulher que decidiu estar à frente de uma entidade especialmente masculina na Venezuela. Na Fenegas, conquistou o respeito e a admiração dos associados, defendendo os interesses da categoria. Presidiu, por duas ocasiões, o Comitê Organizador das Assembleias da Federação e, anos mais tarde, foi diretora da Área Ocidental da instituição. Quando foi eleita presidente da Fenegas, em 2011, já havia sido a primeira vice-presidente da entidade por três anos. “Todos os conhecimentos adquiridos na minha carreira me deram integridade moral para enfrentar os desafios nesta nova etapa da minha vida”, afirmou a agraciada quando assumiu a Federação venezuelana.




Compartilhar