Sulpetro - Home

Notícias

Sulpetro apresenta Planejamento Estratégico aos associados
27-03-2014

Os integrantes do Comitê Estratégico do Planejamento Estratégico do Sulpetro apresentaram os resultados da iniciativa e os planos de ações para o ano de 2014 aos associados, na noite de 25 de março. O evento aconteceu no CIEE, em Porto Alegre, e contou com palestra do economista Marcelo Portugal.
 
O presidente Adão Oliveira recepcionou os convidados e comentou que esta é segunda prestação de contas do planejamento desde o início do processo, em 2012. O vice-presidente Eduardo Pianezzola expôs a filosofia institucional revisada.
 
O diretor Ailton Rodrigues da Silva apresentou o resumo dos resultados do período, entre eles: ações sociais desenvolvidas; iniciativas de manutenção do percentual de 5% do biodiesel no diesel; reuniões de cobrança de mais segurança com vários órgãos públicos, realização do primeiro MBA em Gestão do Varejo de Combustíveis e planos de capacitação com cursos de extensão. “Disponibilizamos cursos não somente na Região Metropolitana, mas em cidades do Interior do Estado”, comentou Silva.
 
O acompanhamento do processo é feito por meio de um sistema e já há 60 ações em andamento. O vice-presidente Francisco Cyrillo da Costa falou sobre ações futuras, como a interiorização do planejamento, que inicia com reunião do Comitê em Osório. “Outro ponto é a revitalização das diretorias regionais. Isso significa que os diretores terão mais representatividade”, disse. Ele também abordou a participação do Sulpetro no prêmio de Qualidade RS do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade e as melhorias nos serviços ao associado com a padronização de processos baseada no ISO 9000.
 
O também vice-presidente Marcelo Gonçalves Louzada discorreu sobre a satisfação dos alunos que cursam o primeiro MBA voltado para o setor e divulgou a segunda edição, que inicia em maio, em parceria com a Unisinos. Louzada apresentou o calendário de cursos, desenvolvido com base em pesquisa realizada com revendedores. “As capacitações estão relacionadas com as áreas em que a revenda tem mais carência, com base na citação de 300 entrevistados”, afirmou. Ele enfatizou a disponibilidade de cursos para regiões do Interior (Passo Fundo, Santa Maria, Pelotas e Rio Grande), que serão promovidos em parceria com a Unisinos e a Cardinalis.
 
Economia - O público também assistiu à palestra de Marcelo Portugal e trocou informações sobre economia e perspectivas para este e para o próximo ano. O especialista exibiu o panorama econômico internacional, do Brasil e do Rio Grande do Sul, e afirmou que, provavelmente, não haja reajuste no preço do combustível antes das eleições. Segundo ele, o governo tem investido no controle da inflação com base na administração dos preços, principalmente das energias (elétrica e combustíveis), e isso só adia o problema. “O próximo ano será complicado, teremos problemas sérios com a inflação. Estamos fazendo o que a Argentina fez em outros tempos”, declarou. Ele citou o exemplo da Petrobras, que ao se descapitalizar gera impacto fiscal. “Ela importa gasolina por um preço e vende por outro, mais barato.”
 
Portugal constatou os altos índices de geração de emprego do País. “O principal aspecto positivo é o baixo índice de desemprego, mas isso aumenta muito os custos para o empresário. O mercado de trabalho continuará apertado. Já estamos importando mão de obra”, expôs.
 
Para o economista, a presidente Dilma fez opções equivocadas ao colocar o Estado como principal “locomotiva” da economia. Ele apresentou as previsões para este ano, com registro do PIB gaúcho em 2,80%; PIB Brasil em 2,20% e taxa Selic em 11,25%. 



Compartilhar