Sulpetro - Home

Notícias

Caminhoneiros podem bloquear rodovias novamente a partir do dia 23
16-04-2015

O presidente do Sulpetro, Adão Oliveira, alerta para os fatos abaixo descritos, lembrando que no movimento anterior vários postos ficaram desabastecidos por vários dias, impossibilitando o atendimento nas suas comunidades.

-

O movimento que provocou o fechamento de rodovias em vários estados brasileiros nos meses de fevereiro e março pode ser retomado a partir do dia 23 próximo. Tudo dependerá da tabela que será apresentada em reunião pelo Governo Federal com lideranças do movimento. O encontro está agendado para o dia 22 deste mês em Brasília. Durante esta semana, reuniões vão articular a mobilização de caminhoneiros e donos de transportadoras em Mato Grosso, Estado que deflagrou a série de bloqueios de rodovias federais.

No final do mês passado, um grupo de líderes trabalhou a formatação de uma tabela apresentada ao governo. Gilson Baitaca, de Lucas do Rio Verde, afirmou que o segmento espera que o Governo Federal estipule uma tabela mínima que cubra os custos do frete. “Caso não sejamos atendidos, iremos paralisar à 0 hora do dia 23 em todo o país”, anunciou, acrescentando que o ato será simultâneo nas principais rodovias do país. Baitaca reclamou que o preço dos fretes tem sofrido reduções diárias desde o mês de março;

Baitaca disse que o governo não tem muita escolha: ou atende a reivindicação do movimento ou espera o resultado da mobilização, que não terá flexibilização. No manifesto ocorrido entre fevereiro e março, que durou 13 dias, várias cidades brasileiras apresentaram desabastecimento de produtos alimentícios e de combustíveis. O líder dos caminhoneiros orienta a população a se precaver quanto a novo risco de desabastecimento. “Principalmente o gás de cozinha e combustíveis, que são gêneros de primeira necessidade no lar e no deslocamento em casos de doença. A gente pede que as pessoas se previnam porque não haverá flexibilização”, alertou.

Da pauta de reivindicações apresentada durante o manifesto, houve o atendimento parcial. De acordo com Baitaca, deve entrar em vigor esta semana a lei do caminhoneiro, lei que garante benefícios a profissionais do volante e também donos de transportadoras. Outro item atendido diz respeito ao refinanciamento de caminhões. A proposta foi aprovada na Câmara e deve ser analisada pelo Senado nos próximos dias. Quanto a redução do óleo diesel, o segmento não conseguiu avanços, embora o governo tenha se comprometido em manter o preço congelado por seis meses.

Fonte: expressomt.com.br




Compartilhar