Sulpetro - Home

Notícias

Banco Central prevê alta de 9,8% na gasolina e de 38,3% na conta de luz
11-05-2015

O Banco Central divulgou, no dia 7 de maio, a ata do Copom (Comitê de Política Monetária) da última reunião, realizada nos dias 28 e 29 de abril, quando a taxa básica de juros, Selic, subiu para 13,25% ao ano. O relatório aponta que a gasolina, o botijão de gás e a energia elétrica vão pesar mais no bolso do brasileiro neste ano.

De acordo com o documento, a conta de luz vai ficar 38,3% mais cara. Enquanto a gasolina ainda vai subir mais 9,8%, e o preço do gás de bujão vai ficar 1,9% mais alto. A única queda prevista é a da tarifa de telefone fixo, que deve cair 4,1%.

Ao todo, o comitê espera que os preços administrados por contrato e monitorados pelo governo fiquem 11,8% mais caros neste ano. Na última reunião do Copom, realizada em março, a expectativa de alta para esses preços era de 10,7%. Para o próximo ano, o conjunto dos preços administrados deve subir 5,3%.

Mais uma vez, o Copom afirma que as informações disponíveis sugerem certa persistência da inflação, o que se reflete, em parte, na dinâmica dos preços no segmento de serviços.

As projeções coletadas pelo Gerin (Departamento de Relacionamento com Investidores e Estudos Especiais) para a variação da inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo), neste ano passou de 7,47% para 8,25% e, para 2016, de 5,50% para 5,60%.

O Copom afirma ainda que “cabe especificamente à política monetária manter-se especialmente vigilante, para garantir que pressões detectadas em horizontes mais curtos não se propaguem para horizontes mais longos”.

Ao final do documento, o comitê diz que “o cenário de convergência da inflação para 4,5% em 2016 tem se fortalecido”.

— Para o Comitê, contudo, os avanços alcançados no combate à inflação — a exemplo de sinais benignos vindos de indicadores de expectativas de médio e longo prazo — ainda não se mostram suficientes.

* Com informações do Portal R7




Compartilhar